Celulite? Sim, e daí?

Li essa matéria agorinha , e achei o máximo!
Encontrei quem pensa como eu: não são uns furinhos que serão capazes de baixar minha auto-estima! Lembra a propaganda do Dove? Pois é, tem que se gostar como é!

Campaha: Celulite

Em nome das mulheres que ainda não têm coragem de usar calça branca, que escondem o corpo na penumbra, que deixam de ir à praia... NOVA declara: chega de preconceito! Basta de transar no escuro! Fim da ditadurada canga! Afinal, eu tenho, tu tens, ela tem. Nós temos, vós tendes, elas têm. Algumas não têm — mas ainda vão ter. Epidemia? Síndrome? Maldição? De jeito nenhum. A celulite não deixa de ser uma tradução da essência feminina. Sim, porque o estrógeno, hormônio responsável pelo nosso corpo desenhado, cheio de curvas, com aquele contorno tão sensual pelo qual os homens perdem a cabeça, também é um dos principais causadores dessa acompanhante, que pega em 95% das pernas e dos bumbuns, segundo a dermatologista Denise Steiner — só que as outras 5% estão para nascer, não é? Ou seja, faz parte do pacote MULHER ser dona de uma estrutura física que se parece com uma estrada "sexnuosa" — com sobes e desces, montes e vales — e também ter predisposição a esse, digamos, efeito colateral. Agora, falando sinceramente, você abriria mão de ser "abençoada por Deus e bonita por natureza" só porque tem (ou corre o risco de ter) uns furinhos? "Eles deveriam ser uma licença poética do sexo feminino", nos disse a atriz Ingrid Guimarães, com o que concordamos em gênero, número e grau.

Afinal, quem disse que ter celulite é o fim do mundo?

Você já se perguntou isso? Quem decretou que ter alguns furinhos no bumbum é motivo de vergonha? Mirian Goldenberg, antropóloga e professora da Universidade Federal do Rio de Janeiro, lembra que há uns 20 anos ninguém sabia o que era celulite (nem estrias). Isso não importava. "Agora, nem mesmo com a maternidade se pode ter marcas no corpo nem furinhos", acrescenta a psicóloga Joana Novaes, coordenadora do núcleo de doenças da beleza do Laboratório de Pesquisa e Intervenção Social da PUC do Rio de Janeiro. A liberação sexual, segundo as especialistas, criou um paradoxo: a mulher se libertou, é verdade, do papel exclusivo de mãe e dona do lar. Porém, deixou-se aprisionar por padrões estéticos cruéis, duros e irracionais. Irracionais, sim. Ou você consegue encontrar alguma explicação lógica — e não emocional — para o fato de muitas travarem na hora H só de pensar que aquele homem lindo e gostoso pode notar algum furinho no bumbum delas? Ora, ele está lá, na cama, louco de paixão, achando que elas são as mais sexy do planeta, sonhando em tirar a roupa com os dentes, beijar cada parte do corpo... Mas, em vez de se sentirem assim, elas resolvem achar que a única coisa que vai aparecer nesse momento tão mágico é... a celulite. E quando essa preocupação ilógica entra na cabeça o prazer sai da cama. "Criou-se uma exigência de que toda mulher tem que ser perfeita. Viramos escravas de nós mesmas", diz a jogadora de vôlei de praia Leila, que aderiu à nossa campanha. "Entretanto, o mais importante é procurar ter uma vida saudável e se alimentar bem. Eu tenho celulite e convivo muito bem com ela." Ponto para ela!

Nós somos muito mais que furinhos no bumbum!

Somos mulheres batalhadoras, decididas, inteligentes. Vamos à luta por um emprego melhor, um salário maior, um namorado especial. Não nos deixamos abater pelas dificuldades que aparecem no caminho. Então, por que supervalorizar alguns furinhos, pelo amor de Deus? Por que deixar que eles definam o que você pode ou não vestir, aonde ir, quando se despir? Segundo pesquisa recente realizada pelas equipes das dermatologistas gaúchas Dóris Hexsel e Magda Weber, as mulheres estão mesmo deixando que a celulite dirija a vida delas: 90% das entrevistadas disseram fazer o possível para não usar calça branca; 67% afirmaram que o problema realmente atrapalha sua rotina; 56% evitam tirar a canga ou o short na praia ou na piscina; 23% sentem-se constrangidas sexualmente. "Percebo que alguns valores femininos estão invertidos", opina Mirian. "Conheci uma mulher em um grupo de discussão que tinha feito abdominoplastia [plástica de barriga]. Ficou com o abdômen reto, mas ganhou uma cicatriz enorme. Para ela, mostrar as gordurinhas era pior do que exibir uma marca que divide o corpo ao meio, indo de um lado ao outro da cintura, compreende?", continua a antropóloga. Segundo a psicóloga Joana, precisamos repensar se queremos mesmo viver só da imagem. "Vale refletir: eu não sou só um corpo, só um bumbum, só uma celulite. Tenho muito mais a oferecer", diz. Em outras palavras, você é uma mulher ou um nódulo de gordura?

Garotas, soltem a canga!

Acredite: ninguém é mais exigente, mais crítica, mais cruel com a forma física do que a gente mesma. De acordo com a pesquisa das dras. Dóris e Magda, 73% das entrevistadas disseram que são elas quem mais notam a própria celulite. Pois é, o problema está mais na forma como a gente se vê do que propriamente na pele. Como você se enxerga? Porque é assim que vai se ver. "Cada vez mais a mulher põe o foco no que tem de pior, que acaba ficando gigante", explica a antropóloga. "Daí, só enxerga a celulite, o peito pequeno... deixando de valorizar o todo." A atriz Daniela Valente, que vestiu a camiseta da nossa campanha, manda um recado a quem anda de mal com o espelho: "Nenhuma de nós deixa de ser bonita só porque tem uns furinhos na pele". Mirian conclui: "Houve um tempo em que todos achavam horroroso ver a barriga de mulher grávida exposta. Até a Leila Diniz aparecer com seu barrigão e desbancar essa história. Por que não encarar a celulite do jeito que ela é, como algo normal? Quem disse que é feio?" Eu é que não! Foi você? Então está combinado: eu tenho celulite, você tem, ela tem... e não somos menos sexy por causa disso!

As famosas assumem que também têm celulite

Lindas e famosas, estas mulheres se juntam a NOVA na campanha em favor da auto-estima feminina. Elas também querem dar um basta no patrulhamento da celulite!

"Vixe! Toda mulher gostosa tem celulite. Eu malho, capricho na alimentação, e mesmo assim a danada ainda aparece." - Ivete Sangalo, cantora

"Eu não me rendo a essa ditadura. Quero é ser feliz e não vou ficar me preocupando com a celulite." - Preta Gil, cantora

"Acho supernormal ter celulite. O patrulhamento que existe é feminino. Homem que é homem mesmo não repara muito." - Juliana Paes, atriz

"Não estou nem aí. Quem não tem ainda vai ter. Faz parte do corpo feminino." - Grazi Massafera, atriz

"Toda mulher tem. Umas mais, outras menos. Esse é um problema hormonal, do biótipo, da genética." - Virna, jogadora de vôlei de praia

"Eu jamais deixaria de fazer algo por causa da celulite. Sou pressionada para estar com tudo em cima, mas não deixo essa cobrança tomar conta de mim." - Carol Castro, atriz

"Eu sempre tive e não me privo de nada por causa disso. Se desse para estalar os dedos e mandar os furinhos embora, seria ótimo. Mas não dá..." - Marcelle Bittar, modelo

"Ela deveria ser uma licença poética do sexo feminino. Mulheres que assumem que têm são aquelas que dão à vida uma importância um pouco mais profunda." - Ingrid Guimarães, atriz

"A celulite não deve gerar culpa. A gente fica mais linda quando se aceita e se cuida sem se massacrar." - Ellen Rocche, modelo

"Assumo que não gosto de ter celulite. Mas, se mesmo me cuidando elas persistem, fazer o quê?" - Fernanda Souza, atriz

"Essa preocupação toda com celulite deixa as mulheres obcecadas por um padrão irreal." - Nathalia Rodrigues, atriz

"Celulite é democrática e feminina. Nenhuma mulher deixa de ser bonita porque tem." - Daniele Valente, atriz

"É comum a mulher ter celulite. Não acho justo essa pressão da sociedade de que temos de ser perfeitas. Ninguém é." - Karen Junqueira, atriz

"O que são furinhos diante da beleza e da perfeição que é o corpo da mulher? Uma bobagem!" - Luciele di Camargo, atriz

"Essa corrida para ser perfeita é desgastante. Toda mulher tem celulite e, se não tem, ainda terá. E isso não faz a gente ser menos mulher." - Samara Felippo, atriz

A celulite que eles vêem (ou não vêem)

Mostramos a 15 homens estas fotos de mulheres com furinhos perceptíveis ao olhar feminino. Perguntamos se eles as achavam atraentes ou se precisavam melhorar algo. Apenas cinco citaram a celulite e, mesmo assim, alegaram não ser um problema. Para eles, o que importa é o conjunto.


A celulite que eles V~eem (ou não vêem)

"Todas atraentes, ainda mais a 1 e a 2. São sensuais e têm pernas lindas. Não mudaria nada nelas." - Rafael Albertini, 27 anos, engenheiro

"Acho os seis corpos bonitos. Não é uma ou outra celulite que vai fazer diferença. Que pernão o da 5, hein!" - Gabriel Costa, 21 anos, estudante

"Elas são atraentes. A 4 e a 5 deviam tomar mais sol. A 3 precisa parar de malhar tanto." - Rodrigo van de Vooren, 26 anos, advogado

Não saia do sério por causa da celulite

Nós sabemos que isso é totalmente normal. Porém, melhor do que criar um cavalo-de- batalha é reagir assim:

• Comentar em voz alta para o namorado ouvir "Se não fosse o Photoshop..." diante da foto daquela mulher de bumbum lisinho no comercial de lingerie.

• Tirar partido do último lançamento do mercado de beleza no combate à celulite. Afinal, a gente gosta de se cuidar.

• Dar aquela última olhada no espelho e contrair os glúteos. Se os furinhos estiverem aparentes, levantar o moral pensando alto: "Com essa comissão de frente, quem vai se importar com isso?"

Fonte: Revista Nova

Comentários

Pritty Girl 25 disse…
Antes de engravidar eu tinha pouquinhas mas na área do bumbum...
Na gravidez comi tdo q podia e devia...agora tenho bastante....em breve vou malhar e reeducar a alimentação....mas sei q elas vão continuar comigo....mas acredita q ainda naum fui a pria e nem uso short curto em pleno verão carioca?
Sou mãe solteira....fiquei com um corpão...chove homem e rejeito todos por causa de quem?
C E L U L I T E

Como eu queria ter mente aberta e conviver bem com elas!!!!

Postagens mais visitadas deste blog

Paola Oliveira Fumando

KARI: muito mais que um vestido indiano

Creme nota 10: Avon Solutions Cellu-Sculp Redutor de Celulite e Medida