6 de agosto de 2009

Quando fazer? Bronzeamento artificial, clareamento dental e outros.

Li no Terra e deixo pra vocês na íntegra, pois acho muito útil saber qual a recomendação de início e periodicidade de tratamentos e cuidados com nossa aparência, Muitas vezes, quando ainda nem prcisamos realmente fazer, podemos prejudicar nossa pele e saúde.

Me contem vocês: o que fazem pela estética? Quando começaram? Em breve conto todo meu ritual de beleza.

Beijinhos

Os cuidados com a beleza ocupam o centro das preocupações de pessoas de todas as idades. Produtos, tratamentos, técnicas de rejuvenescimento e cuidados para diferentes partes do corpo são anunciados a todo o momento, prometendo acesso à perfeição. Antes de optar por procedimentos mais específicos ou iniciar pequenos tratamentos em casa, conheça a opinião de especialistas sobre quando começar a se preocupar com 20 cuidados mais comuns.

1. Passar creme no corpo
"Recomenda-se na adolescência, após os 12 ou 13 anos", diz Andréia Mateus Moreira, coordenadora do Departamento de Cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia. Mas não é regra, e a hidratação da pele pode começar antes e ser feita até em recém-nascidos, se necessário. "Alguns bebês apresentam ictiose, pele extremamente seca, que pode ser tratada com hidratantes hipoalergênicos. Crianças e pessoas mais jovens que moram em locais frios ou de clima seco tendem a ter a pele mais ressecada e podem usar hidratantes", diz a especialista, que também recomenda não usar muito sabonete.

2. Passar creme no rosto
A recomendação é a mesma dada para a hidratação da pele do corpo. Melhor a partir da adolescência, com a recomendação de escolher produtos sem muito perfume, pois as fragrâncias são responsáveis por dermatites. No caso de cremes antiacne, é recomendado procurar um especialista antes de escolher o produto.

3. Usar filtro solar diariamente
"Desde criança, a partir dos dois anos de idade, nas partes expostas. Antes disso, deve-se evitar a exposição solar prolongada mesmo nos horários recomendados", diz a dermatologista Andréia Mateus Moreira. A especialista enfatiza: "Filtro solar não é passaporte para o sol."

4. Fazer dieta
Segundo a dermatologista Ana Lucia Recio, a resposta é "sempre". Mas não significa suprimir alimentos ou diminuir quantidades por um período. "Digo uma dieta balanceada que ficará incorporada para sempre", afirma a médica.

5. Fazer exercícios físicos
"Sempre existiu o mito de que exercícios físicos na infância e na adolescência provocam a interrupção precoce do crescimento. Mas estudos apontam que trazem diversos benefícios: aumentam a força muscular em crianças e adolescentes e estimulam a produção do hormônio GH/IGF-1, que favorece o crescimento. Deve-se considerar também que a grande maioria do aumento de massa óssea ocorre durante a adolescência, quando a prática regular de exercícios vigorosos leva à elevação do pico de densidade mineral óssea, reduzindo o risco de osteoporose precoce em idades mais avançadas, principalmente nas mulheres", diz Mônica Schapiro, coordenadora do Departamento de Avaliação Física e Médica da Reebok Sports Club. A especialista ainda aponta a melhora da capacidade cognitiva, coordenação motora e manutenção da boa forma física. Mas isso não dá passe livre. Qualquer atividade feita por pessoas com menos de 18 anos precisa ser acompanhada por profissional que possa avaliar a dinâmica do crescimento e desenvolvimento motor para a prescrição do treinamento. "Até os sete anos, as atividades devem conter componentes lúdicos, exercícios básicos com pouco ou nenhum peso, como aulas de circo", completa.

6. Fazer depilação com cera
Deve-se começar apenas na adolescência. Antes disso, se necessário, é melhor raspar os pêlos. "A pele dos mais jovens ainda não está formada, por isso é mais fina e suscetível a dermatites e até a ferimentos. Melhor raspar, usando um aparelho novo e limpo", afirma Andréia Mateus Moreira, coordenadora do Departamento de Cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

7. Fazer depilação a laser
A mesma recomendação da depilação com cera, com mais uma ressalva: melhor fazer depois dos 18 anos. "Com alterações hormonais da adolescência, os pêlos podem voltar, e o tratamento terá de ser refeito", diz Andréia.

8. Modelar a sobrancelha
Preocupação que costuma surgir na adolescência. E deve ser feita com a velha e boa pinça. "Não indico com cera em nenhuma idade, pois como a pele das pálpebras é muito frouxa, acelera a flacidez no local", diz a coordenadora do Departamento de Cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia. "E na adolescência, fazer apenas entre os olhos e, no futuro, tirar apenas o excesso e nunca afinar, pois com o tempo ela pára de crescer como antes", completa a dermatologista Ana Lúcia Recio.

9. Fazer as unhas
Se significar tirar as cutículas, a resposta é nunca. "É a parte que sela a pele na unha e sem essa barreira pode entrar água e, com ela, fungos e bactérias", afirma o dermatologista Luiz Roberto Terzian, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia e coordenador do Congresso Nacional de Manicures da Hair Brasil. O resultado mais comum é uma inflamação chamada paroníquia. Sabe aquele vermelhinho que fica ao redor da unha depois que você vai à manicure? É esse o problema que pode vir associado a dores de intensidades diferentes e inchaço no local. O certo é remover apenas a cutícula que já se soltou da unha. "O que está em excesso pode ser removido", afirma Terzian. Mas mesmo seguindo as recomendações médicas, não se deve nem tirar o excedente antes da adolescência; o ideal é por volta dos 15 anos. "Nessa etapa, a unha ainda está crescendo e se formando. Qualquer lesão na matriz da unha - parte que fica embaixo da cutícula -, ela não se formará de maneira adequada", explica o especialista.

10. Fazer limpeza de pele
Antes da adolescência, se necessário, melhor fazer uso de loções tópicas. Depois disso, é recomendado fazer limpeza de pele no máximo uma vez por mês ou a cada 45 dias. "Melhor fazer uso de medicação tópica e diminuir os intervalos", recomenda Andréia.

11. Aplicar ácido na pele
Por volta dos 25 a 27 anos ou depois. Antes disso, pode ser recomendado para controle de acne. "Importante ressaltar que o tratamento com ácido não deve ser feito de maneira a prevenir problemas de pele nessa fase, pois a substância modifica a estrutura da pele, inclusive a resistência ao sol", diz Andréia Mateus Moreira.

12. Usar creme anti-rugas e anti-sinais
Segundo a dermatologista Andréia Mateus Moreira, creme para prevenção de rugas ao redor dos olhos pode ser aplicado uma vez por dia a partir dos 25 anos, de maneira a prevenir os sinais.

13. Fazer drenagem linfática
Pode ser feita desde a adolescência, pois é benéfico para aliviar o inchaço causado pela maior retenção de líquidos no corpo durante o período menstrual.

14. Fazer outros tratamentos estéticos corporais
A partir dos 15 anos. "Antes é melhor fazer exercícios e mudar a dieta", recomenda Andréia. E mesmo assim, é importante ressaltar que os procedimentos são eficientes em casos de pouca gordura localizada, flacidez e celulite, de acordo com Ana Lúcia Récio.

15. Ir ao podólogo
A recomendação é a mesma para as unhas das mãos. Ou seja, não se deve tirar a cutícula dos dedos dos pés. "É ainda pior, pois crianças e adolescentes costumam usar tênis, jogar bola e não ficam tão parados quanto os adultos", explica o dermatologista Luiz Roberto Terzian. Portanto, antes dos 15 anos de idade, deve-se procurar um profissional de podologia apenas em casos de calosidades e outros problemas, como olho de peixe e unha encravada, entre outros.

16. Fazer clareamento nos dentes
Segundo o dentista Felipe Arcas, consultor em clareamento da Associação Brasileira de Odontologia, é recomendado a partir dos 15 anos. Mas, para fazer o procedimento de forma segura, é preciso que a raiz dos dentes já esteja completamente formada (fechada), o que normalmente acontece por volta dessa idade. "Isso deve ser conferido com uma avaliação radiográfica", avisa.

17. Tingir os cabelos
"Não há contraindicação na adolescência, mas é melhor na vida adulta", enfatiza Ana Lúcia Recio. O médico Luiz Roberto Terzian explica que na adolescência o cabelo se modifica, às vezes até muda de tom. Por isso, antes, é preferível passar apenas colorantes naturais, como hena ou tonalizantes sem formol, com o cuidado de não repetir a aplicação caso haja qualquer irritação no couro cabeludo.

18. Fazer outros tratamentos químicos nos cabelos, como alisamento
Deve-se esperar as transformações pelas quais o cabelo também passa nessa fase. O dermatologista Luiz Roberto Terzian faz uma recomendação importante: não se deve puxar e prender com força os cabelos para trás. "Além de causar dores de cabeça, faz com que a raiz não tenha nutrição correta, causando queda de cabelo na região do contorno da testa."

19. Esfoliar a pele
Depois dos 20 anos, para não eliminar o manto lipídico que protege a pele. Mas não é necessário, apenas em casos de acne, pois deixa a pele mais fina. "O rosto tem mais glândulas sebáceas e pode ser esfoliado mais vezes, mas no corpo aumenta as chances de ter brotoejas e infecções", explica Andréia.

20. Fazer bronzeamento artificial
As especialistas são categóricas: nunca. "Causa aparecimento precoce de manchas solares. Se fizer questão, melhor fazer uso de bronzeadores em spray", diz a coordenadora do Departamento de Cosmiatria da Sociedade Brasileira de Dermatologia.

6 comentários:

Bia disse...

Eu já to meio velhinha, então o que fiz:
Prrenchimento nos olhos, pra tirar uns vincos. Clareamento nos dentes. Faço limpeza de pele e esfoliação. Tiro todas as cutículas até o limite (eu sei, mas não resisto. Fica tão bonito)...
Faço drenagem linfática regularmente, e só modelo as sobrancelhas com pinça.
Fiz hidrolipo, pra acabar com as gordurinhas do abdomem (a culpa não foi minha, elas não queriam sair por bem =P ).
Diariamente uso hidratantes para os pés, para o corpo, e para o rosto.
Os cabelos são originais de fábrica, rsrs...
Se for colocar na balança, acho que to parada no limite entre o bom e o ruim, rsrs...
Beijinhos,
Bia.

Bia disse...

Oieee, menina. Obrigada pelas visitinhas... =)
Eu acho que de início é um pouco difícil me entender mesmo. Eu mesmo levei uns bons anos pra isso, rsrs. Venho sempre visitar o seu também. Gostei muito... ^^
Fico feliz por ter conseguido explicar um pouquinho como sou, e como é o nosso relacionamento... Sabe, como eu existem muitas outras pessoas, que acabam sofrendo, por tentar esconder esse lado. Eu optei por dividir com a pessoa que amo, e graças a Deus, tirando o impacto inicial, tudo correu da melhor forma possível. Bom, e agora resolvi compartilhar um pouquinho com todas vocês também. Espero assim poder encorajar outras pessoas como eu a serem elas mesmas... =)
Super beijoooooooo,
Bia.

Lucy disse...

tenho 23 anos e acho que já me meti em mto tratamento estético xD.
só não cirurgia pq isso não é comigo.
já fiz tratamento para acne com roacuta, depilação á laser, algumas limpezas de pele (dói demais),permanente nos cabelos, já fui ruiva, agora sou morena.
só n fiz clareamento nos dentes pq sou viciada em coca cola.

^^

Lucy disse...

tenho 23 anos e acho que já me meti em mto tratamento estético xD.
só não cirurgia pq isso não é comigo.
já fiz tratamento para acne com roacuta, depilação á laser, algumas limpezas de pele (dói demais),permanente nos cabelos, já fui ruiva, agora sou morena.
só n fiz clareamento nos dentes pq sou viciada em coca cola.

^^

Shaulla Figueira disse...

Amei o post! Adorei as dicas! Parabéns ao blog e ao Terra pela matéria.

Déborah disse...

Oi Viviane!

No domingo passou uma reportagem na Record justamente comentando isso, sobre a idade certa pra começar a se cuidar. Se possível assista, veja que as meninas não sabem nem argumentar sobre o porque fazem tantas coisas. Se achar o vídeo eu envio o link pra vc. É questão de se pensar sobre o exagero. Cada idade tem sua beleza. Cada tipo tem o seu valor. Sou contra tratamentos radicais e invasivos demais. Mas aí vai do bom senso de cada uma.

Bjs