4 de abril de 2011

Sangue quente

Dia de chuva fina é um tormento... Vou te falar, hein? Daria o chocolate do dia pra não molhar os pezinhos. Ou ainda, pra não precisar empacotar meus filhos na capa de chuva, carregar guarda-chuvas, sombrinhas e etcs. Mas como sempre, a gente já reclama de tudo: se é sol - tá queimando, se frio - tá congelando, se seco - precisando chover pra baixar a poeira, e se chove - que a gente já tá mofando. Não é mesmo?

Mas sério que de todos os males do mundo o clima é o mais fácil de acostumar. O que mais incomada é a frieza humana, a falta de calor e compaixão, a falta de verdade e o estar sempre em cima do muro. Prefiro quem tem sangue quente! Do tipo que olha no olho e diz tudo que sente. Que depois, pode até se arrepender se muito fizer doer, mas diz, se expressa, torna possível que a gente saiba o que tá sentindo, onde agradou ou não, o que pode ser melhor e o que está já está muito bom. Esse último tipo de observação é ainda mais raro! Coisa difícil de se ver!

As pessoas podem ser evazivas e bajuladoras, ou saber apontar falhas, mas as qualidades e acertos, ditos com sinceridade, são um achado! Esse tipo de pessoa, que não se omite! É do seu feitio comemorar as vitórias e apontar (de forma construtiva ou ao menos clara) os erros - é coisa que se procure como agulha no palheiro - raridade!

Mas sabe que compensa! Pois mais vale uma dessas que dezenas de outros tipos...

Tô aqui contabilizando as pessoas que tenho que valem à pena... as demais, a gente convive, respeitsa do jeito que é, mas sabe de cara: não podemos muito contar... Desabafo? Talvez. Mas principalmente, reflexão sadia.

Você se enquadra em que tipo de pessoa? Tem pessoas com as quais conta sempre? Suas amizades e coleguismos são fundos (do tipo que aguenta trancos e finca raiz) ou rasos (só para banalidades e coisas fúteis), hein?

Conta pra gente, por favor. Vamos refletir... 

Ah! Por falar em chuva, continuo 1querendo aquelas galochas fashions.. Dicas?

Nenhum comentário: