15 de junho de 2011

Fibras para o bem-estar e emagrecimento

Já contei (muitas vezes) que estou precisando e querendo emagrecer, né? Então, uma das coisas mais importantes é cuidar da alimentação. e não só pra emagerecer, mas principalmente, pra ficar mais saudável mesmo. Afinal, não sou mais adolescente em que a velhice parece um era muito distante, e quero ser uma vovó inteirona (mas isso ainda vai demorar uns 35 anos, porque meus filhos estão com 3 e 4 aninhos, ok?).

Uma alimentação balanceada, com a presença de alimentos ricos em fibras, tem papel fundamental quando o assunto é intestino preso, tanto para ajudar na melhora do problema quanto para prevenir o quadro. Além disso, o consumo de fibras também auxilia na proteção do organismo contra algumas doenças crônicas como o câncer e doenças cardiovasculares.


Na entrevista a seguir, Dr. Vladimir Schraibman (CRM-SP 97304), especialista em cirurgia geral, gastrocirurgia e orientador de Cirurgias Robóticas da área de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo do Hospital Israelita Albert Einstein (Proctor Intuitive Robotic System), apresenta mais informações sobre a influência de uma alimentação rica em fibras para o bom funcionamento do aparelho gastrointestinal e demais funções vitais para o bem-estar das pessoas. Confira!


1. Por que é importante adicionarmos fibras a nossa dieta?


O consumo de fibra alimentar associado a uma dieta balanceada, rica em carboidratos e pobre em gorduras, é importante para promover a saúde e diminuir o risco de doenças crônicas. A fibra alimentar é considerada um alimento funcional, ou seja, além de fornecer nutrientes também desempenha funções fisiológicas no trato gastrointestinal, como diminuição nos níveis de colesterol, redução dos níveis de insulina e glicose no sangue, além de atuar na fermentação da flora bacteriana no intestino grosso e contribuir para uma evacuação normal.

2. A dieta rica em fibras vale para todas as fases da vida? Crianças devem ingerir fibras?


O benefício das fibras alimentares vale para todas as fases da vida e devem sempre estar presentes na dieta. As crianças também devem ingerir fibras, as recomendações da American Health Foundation para crianças e adolescentes, de 3 a 20 anos, para ingestão de fibras alimentares é a quantidade correspondente à idade acrescida de 5 a 10 gramas. Por exemplo, uma criança de 10 anos, deve ingerir de 15 a 20 gramas de fibras diariamente.

3. Quais alimentos são ricos em fibras? E quanto devemos consumir diariamente?


As fibras alimentares podem ser encontradas em grãos (aveia, cevada, centeio), frutas (maçã, laranja, limão), tubérculos (batata, beterraba), sementes de plantas e hortaliças em geral. A recomendação da Organização Mundial da Saúde é o consumo, para um adulto, é de 27 a 40 gramas de fibras alimentares por dia.

4. Os benefícios trazidos pela ingestão regular das fibras são os mesmos para o organismo feminino e masculino?


As fibras trazem benefícios para homens e mulheres. É aconselhável alimentar-se com fibras alimentares pelo menos nas quantidades mínimas sugeridas pelos órgãos de Saúde, porém não é isso que se observa. A maioria das pessoas apresenta uma ingestão de fibras alimentares aquém do desejado, fato que traz sérias consequências à saúde do indivíduo. É bem conhecido a grande incidência de prisão de ventre, em especial nas mulheres, o que esta associado a baixa ingestão de fibras, conforme mostram estudos baseados em dados populacionais.

5. Qual o papel da fibra na digestão? É verdade que ela regula o intestino?


Como já foi dito, além de fornecer nutrientes, as fibras desempenham diversos papéis no trato digestivo. As fibras servem de matéria-prima para fermentação realizada pelas bactérias da flora intestinal, que produzem vitaminas essenciais para o bom funcionamento do organismo. Também regulam o hábito intestinal, por meio do aumento do bolo fecal, graças à sua capacidade de reter água associada à fermentação pela flora bacteriana.

6. Por que a ingestão de fibras deve ser acompanhada de líquidos?


As fibras chamadas solúveis encontradas na maçã, alho, cebola, folhas verdes, entre outros alimentos, desempenham seu papel no intestino, por meio da absorção de água e desta maneira participando de fermentação de bactérias, absorção de gorduras e aceleração do hábito intestinal. Com pouca oferta de líquidos, as fibras alimentares, principalmente, as fibras solúveis, tornam-se ineficientes. Recomenda-se a ingestão de pelo menos 2 litros de água e sucos todo dia.

7. Há pessoas que não devem consumir fibras?


Em alguns casos especiais, como em quadros de infecções agudas do trato gastrointestinal, quando o paciente apresenta diarréia e/ou vômitos, recomenda-se que os alimentos ricos em fibras sejam evitados temporariamente, pois podem levar a uma piora da inflamação das mucosas intestinais. Em algumas doenças, como na Doença Celíaca, o paciente deve evitar alimentos derivados de trigo, aveia, cevada e centeio, que são importantes fontes de fibras. Porém, outras fontes, como frutas e folhas, podem e devem ser usadas para substituir.

8. Por que se diz que a ingestão de fibras ajuda na perda de peso? Isso é verdade ou mito?


As fibras alimentares podem ajudar bastante em uma dieta para perda de peso. Além de ser um alimento de baixa caloria, as fibras fazem com que estômago demore mais tempo para esvaziar entre as refeições, causando uma sensação de saciedade precoce e, consequentemente, diminuindo o apetite. Também no intestino, as fibras ligam-se aos sais biliares e dessa maneira reduzem a absorção de gorduras.

9. Até que ponto é necessária a ingestão suplementar de fibras, como a de maracujá, maçã, banana verde ou berinjela?


Apesar das recomendações e orientações dos mais variados órgãos de Saúde Pública, muitas vezes acabamos por ingerir menos fibras do que o necessário, e mesmo aquelas pessoas com hábitos alimentares mais saudáveis, algumas vezes comem algo menos adequado, como fast food. Para compensar essa tendência que existe de suprimir a quantidade de fibras em nossa dieta, um bom conselho é realizar uma ingestão suplementar de alimentos que contenham fibras. Mas lembre-se: nada de exageros! Afinal, qualquer tipo de alimento, se ingerido em grande quantidade, pode fazer mal à saúde.

10. Existe como substituir a fibra encontrada nos alimentos? Como?


Na indústria estão disponíveis vários suplementos e laxantes à base de fibras, que podem substituir a ingestão in natura nas quantidades recomendadas. Porém, o ideal é sempre que possível obter as fibras dos alimentos naturais. Existem diversos tipos de fibras alimentares solúveis e insolúveis presentes nas mais variadas formas de alimento e cada uma com benefícios diferentes.

Perfil

 
Dr. Vladimir Schraibman (CRM-SP 97304) - Cirurgia Geral e Gastrocirurgia

Especialista em cirurgia geral, gastrocirurgia e orientador de Cirurgias Robóticas da área de Cirurgia Geral e do Aparelho Digestivo do Hospital Israelita Albert Einstein (Proctor Intuitive Robotic System). Graduado em Medicina pela Universidade Federal de São Paulo, com mestrado e doutorado em Ciências Médicas pelo Departamento de Cirurgia da Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina, Dr. Vladimir Schraibman é membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Videolaparoscópica (Sobracil), é médico colaborador do Setor de Fígado, Pâncreas e Vias Biliares do Departamento de Cirurgia da Universidade Federal de São Paulo, além de integrar o corpo clínico do Hospital Albert Einstein. Tem diversos artigos publicados em revistas e jornais científicos do Brasil e do exterior, além de intensa participação em congressos nacionais e internacionais.

Nenhum comentário: